Bate e Volta PIRI 2016

Esse sim, o LEGÍTIMO Pedal de IDA e VOLTA a Pirenópolis/GO.


Muitos já fizeram o percurso de Goiânia a Pirenópolis, nós do Seriema Pedal já perdemos a conta (confirme), sem falar das passagens no Caminho a Vila de São Jorge (olhe).


Desta vez, em mais uma doidera Seriema, resolvemos de última hora a IR e VOLTAR pedalando.
No nosso estilo, o mais Off Road possível & Autônomo!!
Então fomos - Fernando, Nilson, Romar, Wellington e André!

Saímos da capital já quase às seis da manhã. Eu acordei pensando "To ficando velho pra essas coisas..."
Já de cara o Wellington mostra que o dia era pra tentar tirar o o Título de Rei do Furo, pertencente ao Thiago Cidão, em uma de nossas empreitas de Goiânia à Cidade de Goiás (verifique).
O povo ainda meio baleado e de pouca conversa, mas nada que o café da manhã não resolvesse.


Aí sim. Agora o povo acordou de fato e começaram as zoações de praxe.
Mais um furo na Wellington-bike.
Chegando em Campo Limpo começaram as negociações para o "protesto", que foi seguido à risca pela turma do fundão - hehehehehehehe


Daí foi deitar o cabelo pra Interlândia, mas sem antes o Romar soltar a conhecida frase:
- Vamos entrar aqui, esse single-track vai cortar um pedaço legal do caminho
Quem nunca foi vítima dessas prosas do Romar que atire a primeira pedra.

No posto de gasolina iniciamos o aquecimento pro almoço com os produtos pra hidratação!
 

Mais um furo na Wellington-bike.
Estufados seguimos pelo batidão já com a vontade de ver a região do Gato. Putz, como tá bonito e punk aquela região!!


Daí ainda tivemos a satisfação de tomar uma água top na chácara do Wellington (outro Wellington) e também o momento em que André percebe que seu pedal estava com problema, faltando pouco mais que 8 km pra finalizarmos o dia.
Eis que então o Perfeição solta a pérola da trip:
- Vocês podem descer na frente, agora vou dar uma maneirada!

Fomos recebidos pra pouso na casa do grande amigo e ÍDOLO, Paulo Borges, o Paulete, que ainda foi nosso guia gastronômico da noite, após a farra de sempre.


 -----------------------------------------------

Acordamos... mais ou menos
Tivemos que esperar o dia raiar pra iniciarmos a VOLTA pra Goiânia.
Com um bom café da manhã, regrado ao famoso punhado de biscoito de queijo e mais ou menos 11 sanduíches, na Panificadora Patrícia ficamos em ponto de "partiu". Rolou um bate papo  legal também sobre os roteiros do dia, com o Ricardo Paraguay.


O corpo ainda dolorido demorou a aceitar a ideia de passarmos tudo de novo, só que ao contrário. A expectativa era de que seria mais tranquilo.


Sem muita prosa seguimos pelo caminho batido pra Interlândia, até que no meio do trajeto cruzamos com a turma que saíra de Anápolis, capitaneada por Daniel Pereira. Foi doidera ver o tanto de bikers descendo enquanto subíamos.
Em certo ponto fomos parados pelo amigo Rafael Conde, também de Anápolis e registrou o encontro:



Interlândia de novo
Hidratação de novo
Rango top de novo
Estradão e sol de novo
Tudo sussa até a Descida (Subida) do Tatu, em Campo Limpo. Normal é encarar os 1,7 km duros subindo, na média dos seres normais, 20 minutos é a base pra concluir.
Descendo a coisa ficou foda!!!!!!!!!!!
Rapidinho o Pombão, Fernando, chegou ao seu final (início). Em apenas 1 minuto e 52 segundos. Tudo aromatizado com pastilha queimada.

Ainda bem que almoçamos em Interlândia, mesmo tendo sido mais cedo, pois em Campo Limpo deu trabalho até pra conseguir tomar um refrigerante gelado. Nada aberto no domingo a tarde.
Nesse momento o sol já estava a pino, castigando sem dó o lombo, bem diferente do sábado, quando fomos agraciados com tempo nublado a tarde toda.
Junto a isso, o tal do falso-plano castiga viu!!
E dá-lhe protesto




Seguimos nesse batidão até o findar da cicloviagem. O percurso de volta é mais chato, à medida que se aproxima de Goiânia.

Nos últimos quilômetros, recebemos a escolta do William Rodrigues, do site www.bikegiro.com.br, que nos acompanhou até a casa da Thayane, local de nossa resenha final.


Findado a presepada me recordo da madrugada do dia anterior e vejo que mesmo já tendo passado por muitas cicloviagens e percorridos incríveis lugares, sempre podemos ser surpreendidos, até nos locais mais conhecidos. Nunca estamos velhos pra isso!!

7 Comentários para "Bate e Volta PIRI 2016"

Anônimo disse...

Que legal, turma animada. Eu passei por vocês voltando de Pirenópolis, nós estávamos com o grupo Sagazes de Anápolis na direção do Daniel Pereira, foi top o passeio. Andreia (Anápolis)

Wellington Oliveira disse...

Pedal top, gente amigável foi um enorme satisfação de fazer mais essa presepada com voces tudo foi maravilhoso na próxima estou dentro de novo.
Wellington

romarbike disse...

Nooo so de ler comesaram as caibras. parabens ao pessoal de Anapolis, foi bonito ver tanto gente pedalando sorridante.

fernando lopes disse...

Só se for sorridante mesmo né ze colmeia!!!!
Esse pedal foi muito top!! Dá pra pegar uma resistencia louca com ele. Valeu a turma pela companhia e nirson pelas fotos e comentários. Com certeza tem muito empenujado aí que passa vontade lendo os comments.
Valeu bolinha pela escolta. e a minha sogra pela resenha! :DDDD


Anônimo disse...

Top os relatos, pedal para piri e sempre bom,parabéns aos pernas bambas.

Wellington Melo Xingu

Anônimo disse...

Tem razão Pombo Voador, vontade não falta, melhor ainda a cia dos amigos.
Parabéns aos fortes...Root´s!!
Carlão

Gustavo Primo disse...

Galera raçuda demais!!!! Toíssimas as fotos e o relato!!!